Prémio Literário Luís Miguel Rocha
/ Categorias: Prémios

Prémio Literário Luís Miguel Rocha

Bruno Paixão é o vencedor da 2ª edição com a obra "Os Imperfeitos"

Bruno Ricardo Vaz Paixão venceu a 2ª edição do Prémio Literário Luís Miguel Rocha, promovido pela Câmara Municipal de Viana do Castelo. O romance “Os Imperfeitos” foi apresentado com o pseudónimo Salomé Boaz e selecionado entre os 72 trabalhos a concurso, sendo premiado com um valor monetário de 6.000 euros.
Bruno Paixão nasceu em Coimbra, em novembro de 1975. Professor do Ensino Superior, é doutorado em Ciências da Comunicação pela Universidade de Coimbra. É investigador integrado do ICNOVA (Universidade Nova de Lisboa) e do CEIS20 (Universidade de Coimbra). Nunca publicou ficção, sendo esta obra a concurso ao Prémio Luís Miguel Rocha o seu primeiro romance.
Cronista regular na imprensa, é autor dos livros de crónicas “Prime Time is my Time” (2017), e “Fake Time is not my Time”.
Exerce atualmente, por nomeação, a função de diretor da Fundação INATEL em Coimbra. Foi jornalista de imprensa, membro da direção da Associação Portuguesa Para o Estudo da Propriedade Intelectual e fundador da publicação universitária de defesa dos Direitos Humanos Enviado Especial. Presidiu à Comissão Executiva do Congresso “pensar Portugal”, iniciativa decorrida em abril de 2000, com o Alto Patrocínio da Presidência da República.
Dos concorrentes a esta segunda edição, 21 viram as participações anuladas por não cumprirem o regulamento e 1 desistiu, pelo que foram validados e analisados meia centena de trabalhos pelo júri constituído por Cláudia Gomes, Ernesto Rodrigues e Vergílio Alberto Vieira.


A Câmara Municipal de Viana do Castelo e a Porto Editora criaram o Prémio Literário Luís Miguel Rocha para incentivar a criatividade literária, bem como o gosto pela leitura e pela escrita, atividades essenciais ao desenvolvimento intelectual do individuo e cultural da região e do país.
Simultaneamente, o concurso visa homenagear e divulgar o escritor Luís Miguel Rocha pela sua fulgurante produção literária, estimulando a produção de obras originais de escritores de língua portuguesa, e destina-se a galardoar uma obra inédita de ficção literária, na área do romance, que não tenha sido premiada em outro concurso.
Luís Miguel Rocha, que nasceu na cidade do Porto em 1976, cedo veio para Viana do Castelo, onde fez os seus estudos no ensino básico e secundário. Desde jovem que se dedicou em exclusivo à escrita, tendo publicado seis títulos que se encontram traduzidos em mais de 30 países. Uma das suas obras, “O Último Papa” figurou no top do The New York Times e vendeu meio milhão de exemplares em todo o mundo.
Na consequência de doença prolongada, Luís Miguel Rocha morreu a 26 de março de 2015, em Viana do Castelo. Postumamente, em fevereiro de 2016, foi publicado o seu livro “Curiosidades do Vaticano”.

Imprimir
356 Classifica este artigo:
Sem classificação
Please login or register to post comments.